“Santa Clarita Diet” é divertida, sangrenta e violentamente criativa

Sheila Hammond vive com seu marido Joel e a filha Abby na tranquila cidade de Santa Clarita, Califórnia. Ambos corretores de imóveis, Sheila e Joel são um casal perfeitamente normal e levam uma vida calma, convencional e tediosa. Eles nunca assumem riscos ou mudam sua rotina.

Tudo segue normal na vida deles até o dia em que Sheila subitamente tem um enorme e repentino ataque de vômito e expele seu coração. Ela perde o pulso, o sangue engrossa e apodrece e ela não sente mais dor. Sheila morreu, mas de certo modo continua viva.

Porém a vida de morta-viva não é como a mostrada nos filmes de terror. Sheila é renovada. Ela fica mais autoconfiante, mais forte, mais impulsiva e mais ousada. Ela se torna mais animada, otimista e comunicativa. Ninguém além da família sabe de sua morte e tudo está ótimo… tirando o fato de que agora ela precisa comer carne humana para sobreviver.

Eu não sou o maior fã de zumbis. Acho que os mortos-vivos foram explorados de modo tão exaustivo na cultura pop que essa mitologia acabou saturada. A abordagem é sempre a mesma: apocalipse, seres podres, tiro na cabeça, sobreviventes. Fim. Tudo que envolve zumbis têm me deixado com o pé atrás.

“Ora, então porquê raios você foi assistir uma série de zumbis?” Duas palavras: Drew Barrymore. Drew sempre foi uma das minhas atrizes preferidas e eu fiquei empolgado quando a Netflix anunciou que ela tinha sido contratada para uma série de comédia. Esperei ansioso a estreia de Santa Clarita Diet, fiz uma maratona no dia em que entrou na Netflix e tentei manter a cabeça aberta. Resultado? Eu me surpreendi muito.

Um dos maiores fortes da série é o carisma da família Hammond. Drew incorporou Sheila muito bem e consegue cativar rapidamente. Timothy Olyphant conseguiu compôr um ótimo Joel. O casal tem muita química e grande parte dos momentos mais legais na série vêm da interação divertidíssima entre eles. A Abby de Liv Hewson também tem seu lugar ao sol principalmente em suas cenas com os pais.

O plot é criativo e original pois vai contra a ideia atual de zumbis. A vida de Sheila só melhora após sua morte: ela se sente melhor consigo mesma, se torna mais disposta e começa a viver mais, com toda a ironia da palavra. Morta, ela precisa arranjar comida a partir de pessoas que tenham feito coisas ruins e quem a ajuda a conseguir alimento é Joel, que odeia fazer isso mas se recusa a abandonar a esposa. É legal ver uma série que trate zumbis com uma nova roupagem quando temos tanto do mesmo.

Mas, como qualquer obra de zumbi que se preze Santa Clarita Diet é carregada de gore. Algumas de suas cenas podem ser realmente pesadas visto que mostram pessoas abertas, tripas, jatos de sangue e algumas partes de corpo caídas. A fotografia da série é recheada de cores brilhantes e alegres, uma escolha extremamente irônica considerando o conteúdo violento aqui presente. Vários elementos vermelhos estão espalhados nos cenários: a cor do sangue.

A despeito das cores vibrantes, o senso de humor da série é bem negro. São feitas também várias referências a quadrinhos e cinema. É impagável ver Sheila fazendo uma vitamina matinal de partes humanas ao som da trilha sonora de Singin’ in the Rain. A cultura nerd também é homenageada com citações a BatmanStar Wars e HQ’s.

A série é composta de 10 episódios de pouco menos de 30 minutos. Isso faz com que a série seja rápida e fácil. Como são episódios curtos você pode tanto assisti-los em sequência (como eu) ou quando estiver sem fazer nada só pra passar o tempo. A série me prendeu muito e me diverti muito enquanto assistia, me apegando aos personagens e me importando com eles.

A sensação que ficou comigo ao terminar a primeira temporada foi um misto de curiosidade e satisfação. Eu fui sem esperar muita coisa e me surpreendi ao devorar – heuheueheu – a série. A Netflix está fazendo um bom trabalho levando a sério a produção de suas obras originais e Santa Clarita Diet não foi exceção. Recomendo para quem gosta de comédias trash, histórias despretensiosas e zumbis reimaginados. Só não assista isso comendo. Sério.

♡ Você também vai amar:

  • Betânia Duarte

    Todo mundo só fala dessa série e eu até já assisti alguns episódios porque meus amigos adoram, mas não consigo curtir, hahah Não sei ao certo porque…
    Beijo!

    http://sorriso-espontaneo.blogspot.com.br/

    • Gabriel

      Ah, eu fui sem esperar muito por ela ser mais despretensiosa e me surpreendi hduahdha Vai ver ela só não é pra você mesmo… mas tudo bem, tem muita série legal por aí 🙂