ALBUM REVIEW: My Voice (Taeyeon)

Oie, Gabriel aqui. Primeiramente me desculpo pela falta de cuidado que tenho tido com o blog nas últimas semanas. Às vezes o desânimo bate forte e a gente pensa se vale a pena continuar com o Normal Demais… mas sempre acabamos voltando. Escrever sobre alguma bobagem qualquer é algo que eu adoro fazer. As últimas semanas também foram bem corridas aqui no blog. Mudamos de layout, estamos repaginando nossas redes sociais, nosso line-up cresceu (bem vinda, Paula! ^^) e estamos pensando em novos conteúdos. Bem, é isso. Eu só precisava falar um pouco com vocês sobre isso já que essa bagaça é bem importante pra mim e eu realmente me importo com ela. Bem, vamos ao que realmente interessa: Kim Taeyeon.

Não é novidade nenhuma pra quem acompanha o blog que eu sou SONE. Vocês também sabem que minha eterna ultimate é Jessica Jung. Tenho um enorme carinho pela Ice Princess e ela ocupa desde 2012 o posto oficial de minha idol favorita por diversos motivos. Mas se Jessica não fosse tão especial para mim como é, tenho certeza que minha bias do SNSD e ultimate seria Taeyeon. Eu me identifico muito com Tae e tenho muito amor pela líder soshi. Além disso, não podemos negar que sua voz é uma das melhores do kpop – talvez até a melhor.

No meio desse mês Teião lançou a classuda I Got Love. As opiniões gerais ficaram divididas mas eu realmente gostei do lançamento. Era um novo lado de Teião que estava sendo explorado e um pré-release do primeiro LP solo dela. Nos últimos dias a SM começou a lançar uma série de pequenos teasers mais intimistas e hoje foi lançado o MV do single Fine e o primeiro full album solo de Taeyeon, My Voice. Eu não consegui esperar e estou ouvindo o álbum agora de madrugada para fazer um review menos “planejado” pra vocês. Vai ser um review pautado nas minhas primeiras impressões e eu quero passar um pouquinho das minhas emoções de fã enquanto escuto My Voice.

Você já ouviu a palavra de Teião hoje?

Continue lendo

10 ANOS DE SNSD: Into the New World (2007)

5 de agosto de 2007. Essa data foi eternizada com o debut do grupo feminino que seria futuramente reconhecido como mais famoso da Coreia. Composto por nove meninas cheias de um carisma marcante, o Girls Generation (SNSD) desempenhou um grande papel na renovação, evolução e popularização do kpop. Graças à iconicidade e influência de muitos de seus lançamentos o SNSD se consolidou como girlgroup da Nação. Ao lado dos também icônicos e amados KARA e Wonder Girls elas fizeram história.

Em 2017 elas completam 1o anos de carreira, anos de muito sucesso, alegrias, amor e também momentos de tristeza. Se não fossem essas meninas eu provavelmente não estaria escrevendo nesse blog, não teria conhecido vários dos meus amigos e não seria o adulto que sou hoje. O SNSD é meu grupo ultimate pelo amor e gratidão que tenho por cada integrante por provocarem em mim o amor pelo kpop. Agradeço a cada uma delas pelos momentos felizes que me proporcionaram e por todas as lágrimas que suas músicas ajudaram a enxugar. Agradeço em especial à Jessica, minha corajosa e perseverante ultimate bias.

Para comemorar essa marca do SNSD eu decidi então trazer um projeto novo para o Normal Demais: o criativamente nomeado 10 Anos de SNSD. Estou ouvindo novamente toda a discografia das soshis e toda semana vou resenhar um dos álbuns. Segundo meus cálculos (feitos demoradamente graças às minhas capacidades de Humanas) dá tempo suficiente para resenhar toda a discografia do SNSD a tempo de agosto. Se sobrar tempo talvez eu até resenhe os solos que não comentei no blog.

Vamos então começar adequadamente com o icônico single album que iniciou a história do grupo: Into the New World.

Continue lendo

REVIEW: Don’t Say No (Seohyun)

Quem é SONE ou acompanha o SNSD sabe que esperamos muito por um solo da Seohyun. Ela é uma das integrantes mais carismáticas e possui uma das melhores vozes do grupo, o que também garantiu seu lugar na sub-unit TaeTiSeo. Solos de três soshis foram lançados, mas nada da Seohyun debutar. Então fiquei muito feliz quando finalmente a notícia de seu debut veio à tona.

Eu não assisti nenhum teaser do MV, já que queria ser surpreendido. E como o meu papel no mundo é divulgar e enaltecer Seohyun eu vim fazer a resenha do primeiro mini álbum dela Don’t Say No. Vamos lá – e não digam não.

Continue lendo